26 de agosto de 2016

#

O que é ser "realizado"?

fonte

Hoje eu vi um vídeo, uma entrevista com um moço que tinha "tudo na vida", nasceu em família de classe média alta, tinha emprego, escola, faculdade, tudo bem confortável, tudo bem pago, mas largou tudo, foi viver na rua, foi viver na periferia, foi ter experiências.

Nesse vídeo (link)e passa uma grande mensagem sobre o que acontece na nossa sociedade atual, a divisão que existe entre as classes e como ele enxerga isso, de verdade, todo mundo devia assistir esse vídeo.

O que eu posso dizer é que não consegui deixar de lembrar de todas as vezes que minha mãe socou goela abaixo em mim a ideia de que se eu não me matasse de estudar eu não seria ninguém, eu devia ter uns 7 anos a primeira vez que ouvi isso e ainda ouço, mas agora com meus 18 anos consigo pensar que eu não deixo de ser alguém por não ter uma faculdade, eu não deixo de ser alguém por não ter várias notas de 100 na carteira, eu sou alguém com ou sem isso, a mulher que me colocou no mundo deveria saber disso, eu sei que ela não tem culpa por não saber disso, essa sociedade nos metralha essa informação, nos condiciona a pensar que não somos ninguém e como isso é errado.

A vida é mais, muito mais que faculdade, emprego, casamento, filhos, morte. A vida é mais que isso, a vida e um aglomerado de experiências, momentos, amigos, família, amores, festas, a vida é tanta coisa, não da pra resumir tudo isso, sabe? Não da pra condicionar tudo que eu vivi dentro de um diploma e mesmo assim, mesmo todas as minhas experiencias não me tornam melhor ou pior que ninguém nessa vida, porque assim como eu tive experiencias, todas as outras pessoas desse mundo tiveram, diferentes ou iguais, cada um determinou um peso para tal momento da sua vida e... Isso tudo é tão relativo para colocar em um texto só, mas o que eu quero dizer é que Eduardo (o moço do vídeo) quando disse: "Se você buscar ter prazer em viver, você já esta sendo revolucionário" me fez refletir se eu realmente estava buscando ter prazer em viver ou se eu estava buscando ser aceita pela sociedade e pra falar a verdade eu ainda não cheguei á uma boa conclusão obre isso, só o que posso dizer é que ainda há tempo (como Criolo diria) e no meu tempo vou me descobrir, no caminho quero isso: ter prazer em viver, quero arrumar um emprego que não  me explore, no qual eu me sinta bem, quero estudar algo que tenha a ver comigo, quero viver uma vida da qual eu possa me orgulhar de tudo que vivi, quero chegar no fim e dizer que fiz tudo porque eu quis, não por dinheiro, não por fama, por felicidade, por bem estar, revolução ou não, é o certo.

@cristcamilla