12 de agosto de 2015

#

O que escolher?


"Mayara... "
Meu coração acelerou no peito.
"Mayara..."
Meus pais pegaram na minha mão e saí do meu estado de transe. Eu enfim iria me formar. E depois de tanta espera, de tanta expectativa, eu não conseguia ir até o púlpito onde o orador insistente repetia meu nome. Eu pegaria o canudo, posaria pra foto e depois esperaria a cerimônia acabar. Fim. Adeus escola. Me levantei e andei até onde me aguardavam. Parei em frente aos degraus e respirei fundo.
Quando eu tinha seis anos, passei em frente a uma loja e na vitrine tinha a boneca mais linda que já vi na vida. Eu queria muito aquela boneca. Pedi para os meus pais e eles disseram que só teriam condições se não comprassem a bicicleta rosa de rodinha e cestinha que eu também tinha amado semanas antes, então eles pediram que eu escolhesse. Foi a primeira escolha que me lembro de tomar. Eu me senti perdida, todo dia ia dormir com aquilo na cabeça, com aquele fardo de tomar uma decisão logo. E eu escolhi a bicicleta, mas só porque todas as minhas amigas já tinham. Meses depois meus pais compraram a boneca em liquidação.
Quanto eu tinha dez anos e passei para o ensino fundamental ciclo dois, meus pais, emocionados pela aluna exemplar de nota boa e nenhuma falta, me parabenizaram e me me ofereceram um presente. Um presente que eu escolheria. Eu queria muito um kit de maquiagem e uma chapinha, mas como eu já estava acostumada, precisei escolher um só, então, escolhi o kit de maquiagem.
Conforme fui crescendo, precisei tomar várias decisões. Me vi diante de várias escolhas. Ficar ou não com um menino, ir ou não em uma festa, celular ou computador e etc... Lembro até hoje o dia que achei que estava amando dois meninos ao mesmo tempo.
- Mãe? - eu chamei enquanto ela preparava a janta e eu fazia minha lição de casa. Meu pai ainda não havia chegado.
- Oi filha - ela respondeu levantando os olhos da panela.
- Assim, hipoteticamente falando, o que se deve fazer quando se está apaixonada por dois caras?
- Hipoteticamente né? - ela riu - Filha, você pode gostat dos dois ou até amá-los, mas estar apaixonada por ambos? Não dá querida. Tem que ter um que você goste mais.
- A senhora já gostou de dois?
- Claro que já.
- E o que a senhora fez? - eu quis saber curiosa.
- Eu escolhi.
- E como faz pra escolher?
- Faz assim: escolhe a segunda opção porque se fosse mesmo o primeiro, o segundo nem estaria na jogada. - eu ri de canto.
- Boa mamãe.
- Mas você precisa escolher filha.

E durante todo esse tempo eu vim escolhendo, escolhendo e escolhendo. É difícil escolher um quando se quer dois - e nem estou falando dos garotos. Não mesmo. Estou falando no geral. Você precisa tomar decisões a vida inteira e só decidindo pra saber se tomou a escolha certa. O ruim disso tudo é que há certas escolhas que ao se decidir por uma coisa, você perde a outra.
Subi no púlpito, peguei o canudo e posei para a foto com aquele sorriso que eu vinha ensaiando em frente ao espelho durante dias. De hoje em diante seria a vida adulta. Eu com sorte entraria em uma faculdade, trabalharia, arrumaria um namorado para, mais para frente, casar e dar início a uma família. Eu tinha tanta coisa pra escolher ainda. Eu precisava começar por algo. Então... comecei decidindo a profissão que eu me especializaria. Estava bom por enquanto. Não pense você que não deverás tomar decisões. É claro que sim. Não penses que será fácil todas as vezes. É claro que não. Mas pra uma escolha requer coragem. Então tenha coragem. Não fique esperando pela escolha certa todas as vezes, porque, nem sempre será. Só arrisque. Escolha. Eu escolhi e não vou parar por aqui.

@cristcamilla