22 de agosto de 2015

#

Fofocas, carnistas e uma vegana


Todo domingo... o mesmo pesadelo... Desde que me conheço por gente existe isso na minha família, pode chamar do que quiser: "reunião de família, churrasco de domingo, almoço de domingo, almoço da família", dê o nome que quiser, pra mim vai continuar sendo um grande pesadelo, do que à anos tento fugir. Você deve estar se perguntando: "por que o drama? É só um almoço em família, vai ter música, carne, bebidas, suas tias e primos, o que tem de mal? "
Tem tudo de mal! Até alguns anos atrás, era mais fácil lidar, talvez porque eu não me importasse tanto, mas agora cada comentário parece uma facada, cada fofoca acaba comigo, teve uma vez que não sei como se espalhou um boato de que eu estava usando drogas.... Nunca vi tanta gente me olhar de cara feia na minha vida, foi só chegar o domingo e tava todo mundo lá, olhando com maus olhos pra mim, como se eu fosse um bicho ou coisa do tipo, mamãe é claro, fez questão de desmentir e me fez jurar pra família inteira que não faço isso, mas o incômodo foi grande (ao menos pra mim). Depois que virei vegana então... Todo mundo quer saber porque não como carne, porque não bebo leite e nem como ovos, todo mundo vem com algum papinho dizendo que vou morrer cedo, que minha saúde vai por água abaixo com essa minha história de não comer as principais coisas no prato de um brasileiro e blábláblá, todo aquele papo de "carnista". Me alimento muito bem, bem melhor que eles aliás, que entopem as veias com a gordurinha de um pobre porquinho que teve a infelicidade de nascer nesse mundo onde acham que comer outro animal é saudável. Lembrando disso até me deprime... Aquela churrasqueira mais parece o holocausto pros pobres animaizinhos.
Bom, já deu pra ver né, não gosto e pronto, e olha... eu até tento me esconder, mas tem sempre um que me acha e me arrasta de volta pra mesa de conversa, me põe na roda pra virar assunto, odeio isso. Claro, relevo sempre, é família e família... Não tem como mudar, ainda mais a minha que é unida, tão unida que adora se meter na minha vida sem eu pedir. E mesmo assim meu almoço de domingo é assim, a base de ervilha que a tia faz, arroz da mamãe, feijão da vovó, saladinha de cenoura que minha prima faz só pra mim, um alface pra encher o prato e como sempre... Paçoca na sobremesa, paçoca pra família inteira.

@cristcamilla