6 de agosto de 2015

#

Companheira de todos os dias



Abro os olhos. O relógio marca 08:15, tenho que levantar.  Fecho os olhos. Abro os olhos. O relógio marca 10:07, perdi hora, lá se vai mais uma semana de curso.

Isso está ficando repetitivo. Acontece sempre, não só com a hora do curso,  mas com tudo, hora pro trabalho, hora de levantar, festa dos amigos, tudo. Meu ex-noivo sempre dizia que deviam marcar comigo uma hora mais cedo do horário real do compromisso pra que eu pudesse chegar no horario certo. Era uma brincadeira idiota que fazia todos rirem, mas me causava um enorme rubor.

Meu problema não é o horário, meu problema é levantar da cama, meu problema é deixar o celular de lado e fazer o que tenho que fazer, meu problema é essa preguiça que me domina todos os dias.

Não consigo me lembrar se algum dia eu não fui assim, se algum dia eu já tive vontade de fazer as coisas com pressa, acho que não, quer dizer, sim, mas só quando me interessa muito, só que é difícil me interessar muito, quase nada me interessa, quem dirá muito. Sou assim mesmo, preguiçosa, lenta e desencanada.

Ta aí, preguiçosa, é assim que meu ex me chamava, Senhora Preguiça era meu apelido em casa. Se eu gostava?  Nem um pouco,  mas discutir isso daria muito trabalho e o que eu mais gosto de fazer é fugir de trabalho.

O telefone toca quase todos os dias.  Nesse mesmo horário, eu devo ter atendido ele umas 2 ou 3 vezes, do resto eu deixo tocar, não quero ouvir bronca de quem não sabe como me sinto.

Sabe? Não é como se eu naum quisesse me levantar e ir procurar algo pra fazer, me arrumar, ajudar o mundo e tudo mais, pode olhar meu computador e ver quantos projetos eu comecei e naum me esforcei, é simples, eu perco o ânimo antes mesmo de começar, chega a ser perda de tempo, mas o que posso fazer? Lutar contra a minha mente é pedir para me sentir a pior pessoa do mundo. É terrível e ninguém entende isso. É triste e ninguém entende.

Ok, vamos voltar, a essa altura você acha que sou uma maluca depressiva, mas não sou, acredite.  Só sou uma pessoa cansada demais de lutar contra minha mente preguiçosa, aliás, penso eu, que isso tudo que falo pode ser minha preguiça falando por mim. Acredite, ela tem muito poder sobre mim, dito isso vou dormir porque meus dedos já se cansaram de digitar, é a preguiça clamando por atenção. 

@cristcamilla