20 de agosto de 2015

#

Adeus para sempre


- Espera! - eu somente parei. Continuei lá, imóvel. Sem arriscar me virar.
- Esperar por quê?  - ousei perguntar com as mãos trêmulas e molhadas de suor. O "tum tum"do meu coração estava muito descompassado. As lágrimas estavam ameaçando cair, mas eu permaneci firme. Ouvi os passos dele se aproximarem de mim. Eu sabia que se ele chegasse muito perto eu perderia a cabeça. Eu não saberia negar.
- Volta aqui amor... Vamos conversar direito. - ele quase implorou. Eu inspirei profundamente antes de virar e encara-lo. Ele não estava tão longe de mim, mas também não estava tão perto.
- Não fala assim. Não me chama de amor. - pedi.
- Por que eu não chamaria? Você é o meu amor. Eu amo você. Volta pra casa. Pra nossa casa, vamos conversar. - coloquei a mão na cintura e olhei para o céu me perguntando se Deus estava me vendo agora. - Vamos? Vem. - ele insistiu - Você só tá com a cabeça quente... - eu sorri completamente complacente.
- Cabeça quente André? Olhe pra mim. Mas olhe bem mesmo. Eu nunca estive melhor.
- Até ontem eu era o amor da sua vida, o que mudou? - ele perguntou confuso. Aquela ruguinha de preocupação que eu sempre achei tão sexy na testa.
- Nada mudou. Não de ontem pra hoje, pelo menos. As coisas vêm mudando faz tempo. E você só não percebeu poraue estava muito ocupado com suas tarefas e afazeres. - ele bateu o pé.
- O problema é esse então?  Eu ter minha vida, meu trabalho, minhas tarefas?
- Não. Será que não enxerga que o problema não é voce ter tudo isso e sim viver só pra isso. Será que não percebe que a vida humana é apenas uma fragilidade que com a graça de Deus consegue andar, falar, se mover por aí? Não vê que os tesouros que você está lutando pra juntar estão a mercê pois assim que você se for tudo isso vai permanecer aqui? Você não percebe que está ajuntando tesouros materias e deixando de lado a vida de verdade? E do que vale viver se for só pra isso? A vida é só um risco no meio do nada. Assim como esse planeta é só um ponto no meio do Universo. Não somos nada. E eu não qurro mais viver assim. Por isso dei basta. Por isso estou me despedindo de você. - parei lentamente pronta pra pegar um pouco de ar e percebi como o olhar e a expressão facial dele havia mudado.
- E vai fazer o que da sua vida? - ele perguntou de maneira esnobe.
- Farei mais do que você. Eu viverei. - e então virei a costa outra vez pensando porque diabos eu havia pensado duas vezes e voltado pra ouvir o que ele tinha pra falar.
- É assim então? Um adeus e fui? Passamos três anos da nossa vida juntos e você vem aqui pra me dar um adeus?
- Ao menos tive essa consideração. - e então entrei no táxi. E fui embora. Com a consciência limpa, mas com o coração pesado. Sabe quando vc tem que fazer alguma coisa que vai te aliviar, que é o certo e você sabe disso, mas que seu coração não acompanha o raciocínio do cérebro? Tô sentindo isso agora. Fortemente. No entanto, eu precisava ir. E com o adeus dado, eu me fui para sempre. Da vida dele pelo menos.

@cristcamilla