18 de julho de 2014

#

Aeroporto, o começo e o fim.

 
 Assim que adentrei o aeroporto o ar gelado me atingiu. Tirei da bagagem de mão um livro qualquer e me sentei em um dos bancos. A verdade? Apenas quero ficar sozinha.
   Logo a minha frente um grupo de adolescente se abraçavam. Não pude conter o sorriso que se formava em meus lábios. Porque estava ali mesmo? Ah é, uma droga de promessa! 
   - Senhores passageiros da linha 110, por favor comparecer ao portão de embarque.
    Enquanto me dirigia ao portão indicado pelo papel colorido que carregava comigo, ao me redor havia várias despedidas, ou seria um começo? Mães abraçando seus filhos. Namorados com suas enormes caixas de bombons. E eu? Até a moça que acabou de indicar o meu lugar, sabe o seu objetivo naquele voô e eu não.
  Se ao menos lembra-se das promessas, de quem eu sou.

@cristcamilla