31 de março de 2014

#

Tão perto e, tão longe


 Tão perto e, tão longe
    O vento que adentrava a sala, através de suas janelas gigantes não me incomodava mais, talvez até seja verdade o frio é psicologo. Olhei  rapidamente para o pequeno relógio na parede, duas e trinta e nove. Guardei meu material na mochila e sai, ao pé da escada estava você, passei por lá sem nenhum " espera", sem nenhum sorriso, nada. Cade as brincadeiras? Abraços? Beijos? Perfumes? Nunca achei que isso fosse acontecer... E as promessas? E os nossos planos? E,"eu e você"?

  Não sei ao certo o porque, mas não estou triste pelo o que aconteceu conosco, não, é por lembrar dos momentos juntos e saber que não poderei te confortar novamente e, pior, é saber que você está aqui, em minha frente e ao mesmo tempo tão longe.

@cristcamilla