13 de setembro de 2013

#

Resenha: Depois daquela viagem


Livro: Depois daquela viagem
Autor: Valéria Polizzi  

   Boa tarde pessoinhas! Hoje vim falar sobre um SUPER livro que eu li( na verdade esta postagem estava em " rascunho" a algum tempo..), " Depois daquela viagem" de Valéria Polizzi. A autora conta sobre a sua experiencia de conviver e SUPERAR a AIDS, o preconceito que ela sofreu, e como a sua ida ao E.U.A mudou totalmente sua perspectiva sobre ela mesma. 

Notas finais:  Trago para vocês um pequeno depoimento sobre o livro da propia Valéria Polizzi (www), e por ultimo alguns trechos do livro que mais em agradaram:



" Fotografia era uma coisa mágica. Era como parar um instante no tempo."

página 32
" Daí eu chego e click, paro tudo. Fica bem nítido. Não importa o quão rápido tudo está acontecendo, é só chegar e fazer parar"
página 33
" Fecho os olhos, mas não consigo. Dormi num avião não é tão fácil assim. Lá fora é noite e faz escuro. E perida na escuridão está a Lua. E perdida nessa imensidão estou eu. O homem foi para Lua antes mesmo de eu nascer. Agora eu estou indo embora e ninguém nada pode fazer."
página 64
" Você já teve a sensação, quando se olha no espelho, de que você não parece com você mesma? Ou de que aquela que você vê não é a mesma que os outros vêem? Ou de que você não é bem você? Ou nem nunca foi?"
página 144

 "Normal? Normal?! Acho que isso é tudo o que eu queria ser. Mas vai tentar ser normal ouvindo todo dia a AIDS mata, a AIDS é o mal do século, vamos acabar com a AIDS. Até parece que as pessoas esquecem que o vírus está dentro de mim, que a AIDS só existe porque eu existo, se eu morresse, o vírus também morreria. Ou seja, de certa forma eu sou a AIDS. A AIDS mata. É o mal da humanidade. É mórbida, é deprimente , é horrível. Vamos acabar com a AIDS. Como é que se pode levar uma vida normal ouvindo isso toda hora, lendo isso em todos os lugares. Como é que eu posso pensar me seguir uma carreia, casar ter filhos, construir qualquer coisa que seja, sendo associada a todas essas coisas horríveis? Mas acho que o dr jamais entenderia isso. As vezes, nem eu mesma entendia."

@cristcamilla